Agenda 2030: o que ela tem a ver com as cooperativas

Agenda 2030: o que ela tem a ver com as cooperativas

O desenvolvimento sustentável é uma preocupação cada vez mais presente na sociedade, graças, em grande parte, às ações de conscientização que entidades como a ONU (Organização das Nações Unidas) buscam promover. Nesse cenário, a Agenda 2030 é uma parte importante das estratégias para fazer com que as pessoas e o planeta prosperem com sustentabilidade.

As cooperativas cumprem um papel importante nesse processo. Afinal, a missão de alcançar objetivos comuns a um grupo de pessoas faz parte da essência desse tipo de associação. Por consequência, a Agenda 2030 é bastante relevante para o universo do cooperativismo.

Neste artigo, trazemos algumas informações relevantes para você entender o que é a Agenda 2030 e como ela pauta as ações das cooperativas. Acompanhe!

O que é a Agenda 2030?

A Agenda 2030 é um plano de ação universal que tem como foco transformar o mundo em um lugar melhor para todas as pessoas. Para isso, o plano lista 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e mais 169 metas que devem nortear ações em um período de 15 anos — de 2016 até 2030.

Anunciado em 2015, esse acordo inclui 193 estados-membros da ONU, que se comprometeram a seguir as orientações do documento que detalha todos os objetivos da Agenda 2030. Ele ressalta que as três dimensões do desenvolvimento sustentável — econômica, social e ambiental — são indivisíveis e, portanto, precisam ser alcançadas integralmente.

A seguir, confira quais são os principais direcionamentos dos 17 ODS da Agenda 2030:

  1. erradicar a pobreza;
  2. erradicar a fome e impulsionar a agricultura sustentável;
  3. garantir uma vida com saúde e bem-estar para todos;
  4. garantir educação inclusiva e de qualidade;
  5. empoderar meninas e mulheres e atingir a igualdade de gênero;
  6. garantir água e saneamento de modo sustentável;
  7. garantir o acesso à energia com sustentabilidade;
  8. impulsionar o crescimento econômico de modo sustentável e o emprego pleno para todos;
  9. impulsionar a industrialização e a inovação com sustentabilidade e inclusão;
  10. diminuir a desigualdade dos países interna e externamente;
  11. melhorar as condições de vida em cidades e assentamentos;
  12. garantir que a produção e o consumo sejam mais sustentáveis;
  13. lutar urgentemente contra as mudanças climáticas;
  14. conservar os mares e oceanos;
  15. cuidar dos ecossistemas terrestres;
  16. promover a paz e garantir o acesso à justiça;
  17. consolidar e renovar a parceria com foco em desenvolvimento sustentável.

A ideia da Agenda 2030 da ONU é apontar o caminho a ser seguido não só pelos governos, mas por toda a sociedade, incluindo as empresas do setor privado. Assim, os 17 ODS são fundamentais na definição de práticas ESG (Environmental, Social and Governance, ou Ambiental, Social e Governança, em português), que se referem ao desenvolvimento sustentável de uma organização.

Uma vez que a sociedade tem cobrado cada vez mais que o setor privado atue com responsabilidade social, faz todo sentido encarar os ODS como um guia na hora de adotar medidas nas organizações. Ao fazer isso, as empresas se tornam mais sustentáveis, beneficiando elas mesmas e colaborando para que os objetivos e metas da Agenda 2030 sejam alcançados.

Agenda 2030 e as cooperativas

As cooperativas já têm uma atuação que ajuda a combater a pobreza, o que é um dos principais desafios globais abordados na Agenda 2030. Com os 17 ODS, essa característica só tende a ser reforçada, por meio de uma série de iniciativas com foco em responsabilidade social e, principalmente, sustentabilidade.

Falando especificamente de cooperativas de crédito, a tendência é direcionar cada vez mais a atuação para negócios baseados em políticas ESG. Eles são vistos de forma mais positiva pela sociedade, conseguem reduzir custos e dão mais retorno nos investimentos.

Um levantamento sobre a relevância do ESG nas cooperativas de crédito, feito pela PwC e divulgado em 2022, apontou que 51% dos líderes que atuam no setor já reconhecem a importância de incorporar essas práticas para atrair mais cooperados e conseguir retê-los. Por outro lado, 52% deles admitem que atuam em cooperativas que ainda não têm metas de ESG mais específicas.

Outros dados indicam que 74% desses dirigentes têm grande interesse no tema. Existe um aumento da conscientização de que as práticas ESG são fundamentais para a sobrevivência em médio e longo prazos. Ao priorizar os aspectos ambientais, sociais e de governança, as cooperativas de crédito contribuem para que os ODS da Agenda 2030 sejam alcançados enquanto geram emprego e renda.

Como a Sicoob Cocred atua em relação à Agenda 2030?

Diante da importância de estimular o crescimento econômico por meio do desenvolvimento sustentável, o Sicoob, sistema do qual a Cocred faz parte, lançou, em outubro de 2022, um Plano de Sustentabilidade, que detalha metas e ações a serem cumpridas até o ano de 2030. Então, enquanto integrante do Sicoob, a Cocred também segue essa iniciativa.

Trata-se de uma série de procedimentos que consideram aspectos sociais e ambientais, principalmente em relação às questões climáticas e de governança. São 7 compromissos que devem nortear as estratégias das cooperativas singulares, como a Cocred:

  1. difundir o cooperativismo financeiro;
  2. apoiar os cooperados a contribuir com o desenvolvimento sustentável das comunidades;
  3. garantir a segurança e a privacidade dos dados dos cooperados;
  4. promover a educação financeira
  5. Incentivar o desenvolvimento econômico e social das comunidades, impactando pessoas e territórios;
  6. garantir uma atuação ética;
  7. respeitar e defender os Direitos Humanos.

A Cocred também já aderiu ao Pacto Global da ONU, que consiste em promover a sustentabilidade nas corporações pelo mundo todo. Com isso, a cooperativa reforça seu interesse em contribuir para que os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030 sejam alcançados.

Na prática, significa que a Sicoob Cocred continuará adotando medidas relacionadas aos ODS e aos Direitos Humanos. Isso consolida um longo histórico de compromisso com a sustentabilidade, que é algo presente na atuação cooperativa.

Como vimos, a Agenda 2030 merece toda a atenção da sociedade e, especialmente, de instituições que conseguem agir de forma mais ampla para que os ODS sejam alcançados. Por isso, vale a pena apoiar as instituições que colocam essa pauta como uma prioridade.

Gostou de saber mais sobre a Agenda 2030? Você pode ler mais conteúdos como este aqui no blog da Sicoob Cocred.

Confira os locais de retirada dos kits para a Corrida Cooperativa em Dupla – Etapa Serrana

Tem dúvidas sobre a Corrida Cooperativa em Dupla – Etapa Serrana? A gente ajuda!

Cocred passa para segmento S3 entre instituições financeiras: maior segurança aos cooperados

Protagonistas: conheça mulheres que fizeram história no cooperativismo

Confira os locais de retirada dos kits para a Corrida Cooperativa em Dupla – Etapa Serrana

Tem dúvidas sobre a Corrida Cooperativa em Dupla – Etapa Serrana? A gente ajuda!

Cocred passa para segmento S3 entre instituições financeiras: maior segurança aos cooperados

Protagonistas: conheça mulheres que fizeram história no cooperativismo

Assine e receba nossos conteúdos exclusivos.

Quer fazer parte de nossa cooperativa?

Então, preencha o formulário abaixo!

Cadastro enviado com sucesso! Em breve, nossa equipe entrará em contato