Crédito rural: o que é, tipos e como obter em cooperativa

Crédito rural: o que é, tipos e como obter em cooperativa

O crédito rural é um empréstimo que ajuda diversos atores da cadeia produtiva de alimentos e energia: os produtores rurais, as cooperativas, a região na qual os produtores atuam e, até mesmo, a balança comercial brasileira. Não à toa, ele é um dos principais instrumentos para fomentar a produtividade agrícola.

Contudo, algumas dúvidas ainda envolvem o tema: quem pode ter acesso ao crédito rural? Pequenos e médios produtores estão habilitados? Qual é o papel das cooperativas de crédito nesse processo? Para tirar todas essas dúvidas e provar a importância dessa modalidade, preparamos este post. Boa leitura!

O que é o crédito rural? 

O crédito rural é um financiamento destinado a produtores rurais, os trabalhadores do campo cujas atividades envolvam a produção e/ou a comercialização de mercadorias que fazem parte do setor agropecuário. Por meio das cooperativas de crédito, eles conseguem linhas de crédito atrativas e adequadas às suas necessidades.

Com os recursos, investem em suas propriedades e geram lucro e bons resultados para a balança comercial brasileira – somos uma das nações que lideram o mercado mundial do agronegócio.

É importante destacar o papel extremamente relevante do crédito rural na agropecuária brasileira como um todo. Isso porque os empréstimos equivalem a cerca de 40% da produção nacional total, de acordo com estudo realizado pela Iniciativa para o Uso da Terra (Input), resultado de uma parceria entre a Agroicone e o Climate Policy Initiative (CPI) no Brasil.

De acordo com os pesquisadores que elaboraram o documento, um aumento nos empréstimos de crédito rural leva a melhorias significativas em uma série de indicadores agropecuários. Isso inclui:

  • produção agrícola municipal;
  • PIB agropecuário;
  • PIB municipal total;
  • produtividade agrícola do trabalhador rural.

O estudo ainda afirma que a falta de recursos financeiros limita as oportunidades de produção rural no Brasil. Nesse caso, o acesso ao crédito possibilita tomadas de decisões que levam a uma produtividade bem maior.

Os dados do Input mostram, também, que acréscimos na oferta de crédito municipal proporcionam o deslocamento do uso da terra de terrenos menos produtivos para outros mais eficientes, além de garantir o aumento de áreas florestais.

O papel principal do crédito rural nesse fomento à produtividade mostra que os formuladores de políticas públicas precisam utilizá-lo como meio de balancear a agropecuária brasileira. É necessário alinhá-la ao crescimento econômico acompanhado de uma maior proteção dos recursos naturais do Brasil, segundo conclui o estudo do Input.

Nesse sentido, o financiamento é uma maneira de iniciar novos negócios ou, até mesmo, expandir as operações, assim como fazer investimentos em equipamentos e até custear a produção e a comercialização dos itens agropecuários que o beneficiário produza.

A escolha da instituição financeira deve, então, ser bem pensada porque o setor agropecuário é altamente competitivo.

Outros dados relevantes mostram a pujança do setor em nosso país. Veja!

A força do agro

O agro representa cerca de 27% do PIB brasileiro. O cenário se tornou ainda mais promissor nas últimas décadas, com tecnologias desenvolvidas especificamente para o setor, como o sensoriamento remoto, o uso do GPS e formas mais precisas de pulverizar as lavouras.

Em menos de cinco décadas, o nosso país deixou de ser apenas um importador de mercadorias para se tornar uma das nações que mais exportam commodities agrícolas do mundo.

No biênio 2020-21, o crescimento se tornou ainda mais acelerado, com aumento de 24% em relação aos ganhos de 2019. Isso representava cerca de 26,6% de todo o PIB brasileiro em 2020. Já em 2021, a participação do setor atingiu 27,4%.

É importante notar que esses números consideram não apenas o lucro gerado, mas também as evoluções de volume de preços praticados no setor, com a imensa gama de oportunidades nos segmentos agrícola e pecuário, assim como insumos, agroindústria e agrosserviço.

Os agropecuaristas brasileiros conseguem gerar um retorno superior ao de outros países quando consideramos o mesmo pedaço de terra. Para que esses resultados sejam possíveis e se mantenham altos, o crédito rural é a modalidade que tem ajudado todo tipo de produtor a expandir suas operações.

As cooperativas se destacam pela capacidade de aliar os interesses dos cooperados, de baratear os custos da tomada de empréstimo e pela criação de uma rede de colaboração mútua. Assim, facilita as negociações e o pagamento.

É por isso que, segundo dados fornecidos pelo censo agropecuário do IBGE, aproximadamente 48% de tudo o que é produzido no campo passa pelo apoio das cooperativas. Elas oferecem melhorias significativas na qualidade de vida dos produtores e ainda investem no desenvolvimento sustentável das regiões dos cooperados.

Como funciona? 

O financiamento direcionado às atividades agropecuárias é uma atividade resguardada pelo Sistema Nacional de Crédito Rural (SNCR), em determinação da Lei 4.594/1964. Nesse sentido, as principais instituições que garantem essa modalidade são as cooperativas de crédito e os bancos.

É importante destacar que o SNCR tem as suas normas de aplicação de recursos aprovadas e fiscalizadas pelo Conselho Monetário (CMN). Além disso, a publicação das diretrizes desse sistema é realizada pelo Banco Central, por meio do Manual de Crédito Rural (MCR).

A Lei 4.829/1965 não só institucionaliza o crédito rural, mas determina que o CMN estabeleça as normas de operação de acordo com as seguintes situações:

  • estudo, origem e dotação dos recursos que serão aplicados;
  • diretrizes e normas sobre a aplicação e o controle do crédito;
  • critérios prioritários e selecionados para a distribuição do crédito;
  • determinação e ampliação dos programas de crédito agropecuário, abrangendo todas as formas de suplementação, o que inclui o refinanciamento.

Ainda que esses valores sejam operados por bancos, são mesmo as cooperativas de crédito que garantem a pujança dessa modalidade. Afinal, uma das finalidades dessas instituições é, justamente, o fomento das atividades agropecuárias no país.

Quais são as finalidades? 

É importante entender que o crédito rural se divide em três modalidades. São elas:

  • crédito para custeio;
  • crédito para investimentos;
  • crédito para comercialização.

Agora, vamos conhecer melhor cada uma delas.

Custeio

O crédito direcionado ao custeio é utilizado para quitar os custos de produção, como sementes, insumos e defensivos agrícolas.

Investimento

Já o crédito para investimento é aplicado quando os produtores rurais adquirem algum bem durável, que pode ser representado por equipamentos de plantio e outros itens de maquinário. Além disso, são exemplos desse financiamento:

  • recuperação ou reforma de máquinas, como tratores, veículos e equipamentos;
  • aquisição de peças de reposição;
  • procedimentos de georreferenciamento de propriedades rurais;
  • financiamento de atividades de regularização ambiental de sua propriedade rural.
     

Comercialização

Por último, o crédito destinado à comercialização tem o objetivo de financiar não apenas o custo da produção em si, mas da venda de tudo aquilo que foi produzido. Um exemplo disso seria a antecipação de vendas de mercadorias não entregues, assim como a construção de benfeitorias dedicadas à armazenagem da produção.

Quais as vantagens?

O crédito rural fortalece diretamente o setor agropecuário. Ao mesmo tempo, ajuda a implementar métodos mais modernos no sistema de produção, uma vez que pode ser aplicado na compra de maquinário e em inovações tecnológicas. Isso leva a:

  • aumento na produtividade do trabalho no campo;
  • melhoria no padrão de vida dos trabalhadores;
  • uso otimizado dos recursos naturais.

Outro benefício direto é o fomento à atividade dos pequenos produtores, arrendatários, posseiros e outros trabalhadores rurais. Já na agricultura familiar, o crédito leva à geração de renda e à otimização da mão de obra nas propriedades.

Também é importante notar que o crédito agropecuário é extremamente relevante para o desenvolvimento do PIB (Produto Interno Bruto). Isso porque, como vimos, o agronegócio tem um enorme peso na balança comercial brasileira e na produção de alimentos para o mercado local.

As cooperativas de crédito, como a Sicoob Cocred, têm um papel fundamental em todo esse processo, uma vez que ajudam a distribuir os recursos e realizar os repasses de acordo com as regras estabelecidas pela legislação, e para fomentar o desenvolvimento das regiões nos quais os recursos são aplicados.

Produtores cooperados ainda contam com o benefício de serem associados à cooperativa que utilizam. Isso significa que eles não são apenas clientes, mas parceiros efetivos da cooperativa. O atendimento se torna mais personalizado e facilita o contato com a instituição.

Os cooperados têm a possibilidade de aumentar a produção, adquirir máquinas mais modernas, realizar investimentos, reparos e outras coisas. No entanto, os benefícios não param por aí. Vamos conhecer outros ganhos relevantes.

Taxa de juros

Os percentuais cobrados por uma cooperativa são menores em relação aos valores cobrados pelas outras instituições financeiras. Ainda pode ocorrer a isenção ou a redução de algumas tarifas de serviços, a depender do acordo firmado.

Expansão da produção

O agronegócio brasileiro é referência em todo o mundo. Isso significa que cada vez mais clientes estrangeiros se interessam pela aquisição do nosso produto. Com uma linha de crédito rural, produtores conseguem elevar a produção e garantir lucros maiores.

Além disso, também é possível expandir a produção e apostar em outras culturas, assim como fortalecer o investimento na pecuária. Esses elementos ajudam todos os envolvidos: produtores, clientes e a balança comercial brasileira.

Modalidades bem definidas

Os recursos do crédito rural são direcionados para cada tipo de finalidade. Ao conversar com a cooperativa de crédito, os produtores conseguirão entender as melhores opções. Exemplo: cafeicultores podem contar com uma linha direcionada às suas necessidades específicas.

Valores adequados ao produtor

O crédito rural não é repassado apenas a grandes produtores. Proprietários de pequeno e médio portes também são beneficiados e conseguem expandir seus negócios. O montante disponibilizado varia de acordo com:

  • produção prevista;
  • viabilidade econômica das atividades;
  • capacidade de pagamento;
  • produtos a serem plantados, entre outros fatores.

Qual é a importância das cooperativas nesse processo?

Você pode estar se perguntando: quais são os diferenciais das cooperativas de crédito em relação aos bancos tradicionais e outras instituições financeiras? Em primeiro lugar, elas consistem em uma associação que prioriza a concessão de recursos financeiros para o desenvolvimento de atividades econômicas específicas.

Produtores que utilizam esse crédito conseguem gerar renda, produzir alimentos e ainda melhorar a sua qualidade de vida nesse processo. Trata-se de um ciclo completo, que consegue otimizar não só o trabalho, mas as condições nas quais os cooperados vivem.

Além de conceder o crédito, as cooperativas financeiras reúnem pessoas com os mesmos objetivos. Isso faz com que haja uma troca maior de informações e de boas ideias, assim como cooperação, para que a entidade alcance o sucesso junto aos seus associados.

As cooperativas dão oportunidade aos agricultores familiares, por exemplo, para permanecer no campo e aumentar a sua renda. Quando eles fazem parte de um negócio desse tipo, passam a ter acesso a programas governamentais que viabilizam a concessão de recursos financeiros e podem contar com uma assistência técnica de alto nível.

Com essa ajuda, pequenos e médios agricultores conseguem o apoio para que o trabalho feito por eles garanta uma boa rentabilidade e uma integração com a cadeia produtiva.

Outro diferencial das cooperativas de crédito rural é a sua gestão, sempre com o foco no bem-estar coletivo. Para se associar a elas, produtores precisam aceitar algumas regras que visam democratizar o trabalho conjunto. Uma dessas normas é o voto, que tem um valor igual para todos os participantes.

Isso também significa que todos os participantes têm a mesma importância para a cooperativa. Todas as suas opiniões são levadas em conta na hora de tomar decisões relevantes e garantir uma gestão mais ágil e eficiente dos recursos.

Como a Cocred atua na disponibilização de crédito rural? 

A história da Sicoob Cocred e o crédito rural no Brasil se confundem. Afinal, a cooperativa nasceu há 53 anos, justamente por conta do agronegócio. Na época, em 1969, produtores rurais da região de Sertãozinho, no estado de São Paulo, se uniram com o propósito de conseguir taxas de juros mais vantajosas.

Por isso, não há exagero em dizer que o agro está no DNA da Sicoob Cocred e que o crédito rural é a sua expertise. A cooperativa divide o protagonismo junto aos produtores rurais cooperados.

A cooperativa trabalha para fomentar os projetos rurais e atender às necessidades do plantio, que envolvem a comercialização, o plantio, o trabalho no campo e as atividades da agroindústria.

Os números da Cocred

Entre as 352 instituições que integram o Sistema de Cooperativas Financeiras do Brasil (Sicoob), a Cocred foi aquela com o maior valor de crédito rural liberado no ano-safra 2021/22.

O montante foi de R$ 1,718 bilhão, um recorde para as atividades da cooperativa. Para entender melhor o impacto desse número, ele representa um incremento de 47% na comparação com o volume liberado pela Cocred no ano-safra anterior, 2020-21.

Também podemos falar da inserção de cerca de R$ 550 milhões a mais, diretamente na economia regional. Isso fomenta negócios, gera empregos e movimenta toda a cadeia produtiva do agro.

A expectativa é de que o volume de recursos direcionado para o Plano Safra 2022/2023 seja ainda superior. Essa estimativa é baseada no incremento do próprio Governo Federal e pelos próprios investimentos da cooperativa no setor, que é tão vital para a economia do Brasil.

A atuação da cooperativa na pandemia

É importante lembrar que determinados bancos restringiram boa parte do crédito durante a recente pandemia do coronavírus. Contudo, cooperativas como a Cocred estiveram ao lado dos produtores e trabalhadores rurais, que conseguiram manter o ritmo forte para alimentar os brasileiros.

Honrando a sua história de fomento ao agronegócio, a Sicoob Cocred ampliou a concessão de crédito para seus cooperados. O atendimento se tornou ainda mais próximo e os produtos e serviços passaram a ser ainda mais conectados às reais necessidades dos produtores.

Em 2020, a carteira de crédito da Sicoob Cocred cresceu 27% em 2020, alcançando o valor de R$ 3,4 bilhões. Isso representou a inserção de R$ 730 milhões na economia regional ao longo de 12 meses, demonstrando que a cooperativa se manteve próxima dos cooperados, especialmente em tempos de crise.

O resultado positivo se repetiu em 2021, quando a carteira de crédito da Sicoob Cocred evoluiu 24%, alcançando R$ 4,3 bilhões, ou seja, a cooperativa fomentou novos negócios, gerou empregos, movimentou a cadeia produtiva e investiu no desenvolvimento nas cidades onde está presente. Em 2022, nova evolução, de 42%, para R$ 6 bilhões.

A ligação com o crédito rural

Outro fato que mostra a ligação da cooperativa com o crédito rural é que aproximadamente 47% da carteira da Cocred é formada por esse tipo de financiamento. Já 63% dessas operações são destinadas a pessoas físicas, o que mostra a preocupação da empresa com pequenos e médios agropecuaristas.

A Sicoob Cocred nasceu com a missão de estimular a produção agrícola e até hoje mantém esse compromisso, exemplificado por benefícios como:

  • juros menores;
  • taxas mais justas;
  • melhores condições de negociação aos produtores rurais.

Caso o objetivo seja cobrir despesas do ciclo produtivo ou realizar outros investimentos, a Sicoob Cocred oferece linhas direcionadas às diversas necessidades do setor rural. Isso envolve financiamento para que produtores possam adquirir máquinas e equipamentos, custear suas operações ou comercializá-las.

A Sicoob Cocred é capaz de oferecer operações personalizadas, independentemente do tamanho do segmento em que atua o cooperado. Assim, ela ajuda os setores canavieiro, cafeeiro, de grãos, pecuária, entre outros.

Como contratar crédito rural na Cocred? 

Finalmente, podemos falar das características específicas do crédito rural oferecido pela Sicoob Cocred. A cooperativa conta com linhas específicas, capazes de atender desde a agricultura familiar até os grandes produtores.

O crédito é oferecido de forma personalizada e vantajosa. As soluções são ágeis e modernas para facilitar a transferência de recursos e incrementar todas as etapas da produção, com linhas de repasse, recursos controlados e próprios.

A Sicoob Cocred entende a necessidade de cobrir despesas do ciclo produtivo ou realizar investimentos. Em qualquer uma dessas opções, a cooperativa oferece taxas especiais que ajudarão muito nas atividades agrícolas e pecuárias. Confira algumas possibilidades:

  • financiamento de máquinas agrícolas, como tratores, colheitadeiras, assim como a aquisição de animais para cria e recria, adequação e correção de solo, entre outras atividades;
  • financiamento para a comercialização da sua produção;
  • custeio agrícola dedicado à aquisição de insumos, tratos culturais e colheita, assim como o beneficiamento ou a industrialização de cada mercadoria financiada;
  • produção de mudas e sementes;
  • custeio pecuário nas despesas do dia a dia, como na compra de medicamentos e vacinas;
  • limpeza e reforma de pastagens e silagem.

Hoje, com a grande quantidade de tecnologias e modernizações presentes no agro, é preciso otimizar alguns métodos de trabalho para que a produtividade esteja alinhada à lucratividade.

Só dessa forma será possível otimizar o plantio, o manejo, a colheita, o escoamento e as atividades pecuárias. Por isso, como forma de modernizar o trabalho rural, o crédito rural é imprescindível para transformar positivamente a produtividade.

Cuidados que produtores devem ter na contratação

Como vimos até aqui, utilizar uma cooperativa para obter crédito agrícola é uma excelente ideia, já que oferece aos produtores um atendimento personalizado e próximo, o que dificilmente essas pessoas encontrarão em bancos e outras instituições financeiras.

Desse modo, essa forma de financiamento fornece mais segurança aos agricultores. No entanto, para coroar o investimento com a sustentabilidade financeira, alguns cuidados são necessários para que produtores evitem a inadimplência. Podemos destacar:

Atenção na verificação de crédito

Os agricultores devem analisar se a linha oferecida é direcionada ao segmento agrícola desenvolvido por eles. Afinal, os repasses podem estar vinculados ao ciclo da atividade rural, ser utilizados para investimento em bens e serviços ou em atividades de produção e comercialização. E cada tipo de recurso deve, portanto, ser aplicado à finalidade informada. Caso haja alteração, ela deve ser informada à instituição financeira.

Conhecimento dos juros

É necessário verificar se os juros aplicados ao empréstimo rural cabem no orçamento e estão de acordo com o tipo da linha de crédito escolhido.

Gestão de riscos

Os agricultores devem buscar conhecimentos sobre eventuais riscos próprios do segmento em que atuam, como as mudanças climáticas. Desse modo, será possível avaliar as suas necessidades e respeitar o prazo de pagamento.

Como a Sicoob Cocred preza por um relacionamento próximo e transparente com agricultores, todas essas preocupações são levadas em conta. Como vimos no artigo, a instituição tem o agro em seu DNA e trabalha perto dos produtores rurais brasileiros, independentemente do porte e do segmento.

Quer saber mais sobre cooperativismo? Siga nossas redes sociais e fique por dentro de todas as novidades de nossa cooperativa. Estamos no LinkedIn, no Facebook e no Instagram!

Sicoob Cocred participa da 11ª edição da Femec, em Uberlândia

Sicoob Cocred leva as melhores soluções para o agro à Lins Pecuária Show

Tecnologia em agronegócio: conheça as principais do mercado

Saiba quais são as perspectivas para o agronegócio brasileiro em 2024

Sicoob Cocred participa da 11ª edição da Femec, em Uberlândia

Sicoob Cocred leva as melhores soluções para o agro à Lins Pecuária Show

Tecnologia em agronegócio: conheça as principais do mercado

Saiba quais são as perspectivas para o agronegócio brasileiro em 2024

Assine e receba nossos conteúdos exclusivos.

Quer fazer parte de nossa cooperativa?

Então, preencha o formulário abaixo!

Cadastro enviado com sucesso! Em breve, nossa equipe entrará em contato