Degradação ambiental na origem da Covid-19

Degradação ambiental na origem da Covid-19

A expansão desordenada das cidades, o desmatamento e a domesticação de animais silvestres têm custado um preço caro à humanidade. Mais do que afetar o clima e a biodiversidade, a interferência nos habitats naturais causa prejuízos graves, como as milhões de mortes provocadas pelas doenças zoonóticas, aquelas transmitidas de animais para pessoas, entre elas Aids, ebola, gripe aviária e, mais recentemente, Covid-19.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a hipótese mais provável é que o novo coronavírus (Sars-CoV-2) foi transmitido aos chineses, onde a pandemia teve origem, a partir do consumo de animais. O pangolim e o morcego, frequentemente vendidos vivos ou abatidos em mercados de Wuhan, epicentro da doença na China, são os principais suspeitos de serem hospedeiros do vírus.

Isso deixa claro que o hábito de domesticar e de se alimentar de animais silvestres é apenas o reflexo do principal motivo do surgimento e propagação das zoonoses: a intervenção humana no meio ambiente. Mas, afinal, como aliar o desenvolvimento econômico com a preservação ambiental? Como deve ser pautada a relação entre homem e natureza, após a traumática experiência da pandemia do novo coronavírus?

Essas parecem ser, ou pelo menos deveriam ser, perguntas-chaves para a humanidade a partir de agora. Porém, a discussão restrita ao combate da pandemia e os conflitos decorrentes da polarização política sobre o tema ocupam o noticiário. Enquanto isso, centenas de pessoas seguem morrendo não só de Covid-19, mas de outras doenças zoonóticas que até foram extintas há algumas décadas, como Dengue e Febre Amarela.

Em entrevista à Cocred Mais, o advogado Juliano Bortoloti – especialista em direito público com ênfase em direito ambiental e agrário – e o professor Pedro Luis Cortez – chefe do departamento de Informação e Cultura da Escola de Comunicações e Artes (ECA) e professor do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da USP – destacam a necessidade de se discutir formas para que a atividade humana tenha o menor impacto possível sobre o meio ambiente.

Leia a matéria completa clicando aqui.

Confira os locais de retirada dos kits para a Corrida Cooperativa em Dupla – Etapa Serrana

Tem dúvidas sobre a Corrida Cooperativa em Dupla – Etapa Serrana? A gente ajuda!

Cocred passa para segmento S3 entre instituições financeiras: maior segurança aos cooperados

Protagonistas: conheça mulheres que fizeram história no cooperativismo

Confira os locais de retirada dos kits para a Corrida Cooperativa em Dupla – Etapa Serrana

Tem dúvidas sobre a Corrida Cooperativa em Dupla – Etapa Serrana? A gente ajuda!

Cocred passa para segmento S3 entre instituições financeiras: maior segurança aos cooperados

Protagonistas: conheça mulheres que fizeram história no cooperativismo

Assine e receba nossos conteúdos exclusivos.

Quer fazer parte de nossa cooperativa?

Então, preencha o formulário abaixo!

Cadastro enviado com sucesso! Em breve, nossa equipe entrará em contato