Desenvolvimento do agronegócio brasileiro depende do cooperativismo

Desenvolvimento do agronegócio brasileiro depende do cooperativismo

O agronegócio é o principal setor da economia brasileira. Além de abastecer o mercado interno, sustenta a nossa balança comercial, com exportações para mais de 200 países. Para os próximos anos, nossa agropecuária terá um papel ainda mais relevante na garantia de segurança alimentar e energia limpa ao planeta.

Um dos principais fatores que permitiram chegar a esses patamares foi o cooperativismo. Segundo a Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), 54% dos grãos colhidos no país passam pelas cooperativas.

Essas instituições também são responsáveis, conforme dados divulgados por Tania Zanella, superintendente da OCB e vice-presidente do Instituto Pensar Agro (IPA), por 75% do trigo, 55% do café, 55% do milho, 52% da soja, 50% dos suínos, 48% do algodão, 46% do leite e 43% do feijão brasileiros.

Além das cooperativas agropecuárias, o segmento depende muito do apoio das cooperativas de crédito, como a Sicoob Cocred, que nasceu do agro, em 1969, pelas mãos de 106 produtores rurais da região de Sertãozinho que buscavam recursos com taxas mais justas para investir em suas propriedades, e mantém a força no segmento.

Quando se tornam associados das cooperativas de crédito, os produtores contribuem para financiar outros produtores, bem como empresários e pessoas físicas de diversos ramos de atividade, o que movimenta a economia, gerando emprego e renda, e incentivando o progresso das comunidades locais e regionais.    

Diferente dos bancos convencionais, que são sociedades de capital, as cooperativas de crédito são sociedades de pessoas, que se ajudam mutuamente. Quando essas instituições crescem, mais recursos circulam, há mais justiça financeira e, portanto, mais prosperidade.

Cooperados produtores

Dos 64,3 mil cooperados da Cocred, 8,1 mil (12,6%) são produtores rurais. Dos produtores, a maioria (37,46%) tem a cana-de-açúcar como atividade principal, seguida pela pecuária bovina (12,76%), pelo café (7,03%) e pela soja (4,5%). O restante é preenchido por outros produtos.

Na cooperativa, eles encontram, além de um conjunto de produtos e serviços voltados ao desenvolvimento das lavouras, atendimento humanizado com uma equipe especializada, sempre pronta a indicar as melhores opções em crédito para cada perfil e cada tipo de necessidade.

Os produtores rurais associados têm, à disposição, recursos para todas as etapas de produção, com taxas atraentes e que potencializam a participação nos resultados da Cocred ao final de cada ciclo anual – as chamadas Sobras.

Produtos e serviços

A seguir, você confere as principais opções em crédito para os produtores rurais associados da Cocred:

  • Recursos do Plano Safra

A cooperativa disponibiliza recursos dos principais programas do Plano Safra do Governo Federal, nas modalidades de custeio, investimento, comercialização e industrialização. Para a atual temporada, os valores anunciados foram de R$ 364 bilhões para grandes e médios agricultores, e de R$ 77,7 bilhões para os pequenos.

  • CPRF

Alternativa aos recursos do Plano Safra, a CPRF é isenta de Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) e tem processos de aprovação bastante simplificados. Entre os benefícios do cooperado, está a liberdade de utilização dos recursos, que não estão atrelados à entrega de produto, mas ao resultado da produção. Em menos de um ano desde a primeira liberação, a Cocred já disponibilizou mais de R$ 2 bilhões em CPRF.

  •  Autocred Rural

Linha exclusiva para produtores rurais, destinada ao financiamento de até 100% de caminhonetes de cabine simples ou dupla, nacionais ou importadas, de acordo com o ciclo de recebimento de produção. O limite é de até R$ 500 mil, com rápida aprovação, até cinco anos para pagar e menor custo efetivo total do mercado. Não há incidência de IOF diário.

  • Trato Forte

Linha destinada ao financiamento de tratores, colheitadeiras, barras de pulverização, quadriciclos, drones e outros equipamentos, desde que sejam utilizados em atividades rurais. Até cinco anos para pagar e sem incidência de IOF diário.

  • BNDES

Os produtores também podem protocolar na Cocred pedidos para recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). São diversas linhas voltadas a empresas ligadas ao agronegócio.

Para mais informações, consulte seu gerente ou vá até uma de nossas agências. Clicando aqui, você encontra a unidade mais próxima de você.

Tem dúvidas sobre a Corrida Cooperativa em Dupla – Etapa Serrana? A gente ajuda!

Cocred passa para segmento S3 entre instituições financeiras: maior segurança aos cooperados

Protagonistas: conheça mulheres que fizeram história no cooperativismo

Dia da Integração Cooperativista celebra união de esforços para transformar a sociedade

Tem dúvidas sobre a Corrida Cooperativa em Dupla – Etapa Serrana? A gente ajuda!

Cocred passa para segmento S3 entre instituições financeiras: maior segurança aos cooperados

Protagonistas: conheça mulheres que fizeram história no cooperativismo

Dia da Integração Cooperativista celebra união de esforços para transformar a sociedade

Assine e receba nossos conteúdos exclusivos.

Quer fazer parte de nossa cooperativa?

Então, preencha o formulário abaixo!

Cadastro enviado com sucesso! Em breve, nossa equipe entrará em contato