Educação financeira: saiba como a Cocred pode te ajudar

Educação financeira: saiba como a Cocred pode te ajudar

A educação financeira é um tema que tem ganhado cada vez mais relevância. Mas você sabe a importância que ela tem e como impacta a vida de cada um de nós?

Sem ela, passa a ser mais difícil lidar com o dinheiro. Então, surge aquele problema típico: o salário acaba antes do final do mês ou não é suficiente para pagar todas as contas.

Por princípio, a Sicoob Cocred tem o compromisso de promover a inclusão e a educação financeira. A propósito: na intenção de dar continuidade a essa iniciativa, preparamos este post.

O nosso objetivo é explicar o que é educação financeira, a sua importância e como o conhecimento pode mudar a sua relação com o dinheiro. Quer saber mais? Continue lendo!

O que é educação financeira?

A educação financeira é um processo que leva informação e conhecimento para que as pessoas lidem melhor com o dinheiro. O intuito é conduzi-las a um processo de aprendizado prático e útil para o cotidiano, de modo que consigam usar seus recursos de uma maneira muito mais consciente.

A partir disso, as finanças passam a ser gerenciadas de uma forma estratégica para os mais variados fins, evitando desperdícios e visando à prosperidade.

Entretanto, não se trata de apenas dominar os cálculos sobre os ganhos e as despesas. A educação financeira vai muito além disso, pois também abrange conceitos relacionados à economia, às finanças, aos investimentos e a produtos financeiros, ou seja, é possível alcançar uma melhor compreensão de todo esse universo.

Na prática, a educação financeira ensina a ter uma visão mais ampla de como utilizar o dinheiro para cobrir as suas necessidades imediatas e, ao mesmo tempo, pensar no futuro.

A abrangência da educação financeira

O dinheiro faz parte da vida de todas as pessoas. É algo fundamental para garantir a sobrevivência na sociedade, já que tudo envolve um custo ou um investimento. Por isso, é indispensável que todos, independentemente de idade e classe social, saibam como lidar com as suas próprias finanças.

Portanto, podemos destacar a importância da educação financeira para pessoas de todas as faixas etárias. Na verdade, o ideal é que a temática comece a ser trabalhada ainda na infância, para que as crianças possam compreender o valor do dinheiro desde cedo e saibam como utilizá-lo de forma consciente e equilibrada, tendendo a tomar boas decisões.

Ainda nesse sentido, os adolescentes e os jovens adultos também precisam compreender a relevância da educação financeira. Como estão iniciando no mercado de trabalho e recebendo o primeiro salário, eles devem, desde já, saber como utilizar os recursos de modo mais próspero.

É essencial que o façam também pensando no futuro, para que consigam começar a construir a sua vida e, claro, o seu patrimônio. O aprendizado pode evitar aquele ciclo vicioso de receber e gastar, que nunca permite alcançar uma grande realização.

Já para o público adulto, a educação financeira é imprescindível para impulsionar uma mudança de comportamento, promovendo a adoção de hábitos positivos e modificando os negativos, que podem comprometer a saúde financeira.

Seguindo essa lógica, empreendedores e profissionais liberais também precisam buscar esse conhecimento para gerenciar a vida profissional com mais eficiência. Inclusive, é necessário que eles entendam os limites do negócio, separando as finanças corporativas das pessoais.

Nesse caso, o propósito é evitar que uma acabe comprometendo a outra. Então, reforçando, a educação financeira é para todos. No entanto, ela precisa ser trabalhada com cada um de acordo com a sua realidade.

Assim, torna-se mais simples entender na prática como ela impacta a vida e a rotina. Acredite: essa compreensão pode ser a chave para a concretização de projetos e de planos, e para a realização de sonhos.

Como ela pode melhorar a relação das pessoas com o dinheiro?

Receber o salário mensal e gastar todo o dinheiro depositado na conta costuma ser a realidade de muitas pessoas, como já vimos. Às vezes, a quantia não é suficiente para chegar ao final do mês, o que pode levar a endividamentos.

Alguns acreditam que isso acontece porque a remuneração é muito baixa. É verdade que a média salarial do brasileiro não é alta, mas, ainda assim, é possível fazer com que o valor seja suficiente. Afinal, muitas vezes, o que falta é justamente a educação financeira.

O descontrole em relação aos ganhos e aos gastos é um dos grandes vilões nesse caso. As pessoas não sabem ao certo qual é o seu custo de vida e, geralmente, não ponderam a maneira como estão utilizando os seus recursos. Então, acabam gastando mais do que deveriam.

Outra possibilidade envolve a aquisição de produtos e/ou serviços que não oferecem um bom custo-benefício. Isso leva a um uso inadequado do dinheiro.

Também existe outra questão preocupante: não saber lidar com as dívidas e o que fazer para que elas sejam menores. Em casos assim, torna-se difícil planejar as próprias finanças para evitar o endividamento.

Na prática, esses são alguns dos aspectos trabalhados na educação financeira e que podem auxiliar no controle das finanças pessoais de forma mais eficiente. Logo, estamos falando de um conhecimento que é valioso em inúmeros sentidos, melhorando significativamente a relação com o dinheiro.

A seguir, veja alguns dos impactos que a educação financeira provoca no dia a dia!

Conhecimento dos produtos financeiros

Um dos impactos positivos da educação financeira é a oportunidade de conhecer os produtos financeiros disponíveis no mercado. Isso porque é muito comum a contratação de produtos que não são vantajosos.

Acontece que essa falta de conhecimento pode levar a endividamentos ou a um gasto mais alto do que, de fato, seria necessário. Por isso, é fundamental conhecer os produtos financeiros e, inclusive, saber mais a respeito dos conceitos relativos à economia.

Isso ajudará na tomada de decisões conscientes na hora de adquirir um bem com um valor mais alto, de solicitar uma linha de crédito, de abrir contas, de contratar serviços e assim por diante. A educação financeira desperta, portanto, um olhar analítico.

Basicamente, mostra para as pessoas o que elas precisam avaliar na hora de escolher os produtos financeiros. Isso facilita a seleção daqueles que, de fato, são vantajosos, considerando a maneira como funcionam as taxas, os juros, os impostos, entre outros detalhes.

Mudança de hábitos

A educação financeira não surgiu necessariamente para estimular uma mudança de hábitos, mas, no final, esse é o resultado alcançado. Isso acontece porque o indivíduo adquire um conhecimento e uma visão mais claros sobre o seu próprio dinheiro e acerca de aspectos econômicos em geral.

Então, ele passa a enxergar as vantagens e as desvantagens dos costumes que mantém. Além disso, visualiza os benefícios que pode alcançar ao promover pequenas modificações na maneira como gerencia as suas finanças.

É o caso, por exemplo, de saber como planejar uma compra, negociar, buscar o melhor custo-benefício, fazer pequenas economias ao longo do dia e perceber como escolhas sutilmente distintas podem gerar um grande impacto. Notou como os reflexos residem nos detalhes?

Assim, é possível dizer que a educação financeira faz com que as pessoas reflitam mais antes de usar os seus recursos. Elas pensam mais cuidadosamente nos prós e nos contras das decisões.

Inclusão no mundo dos investimentos

Aos poucos, os brasileiros estão mudando a maneira como veem os investimentos. Antes, eles eram considerados produtos voltados apenas para pessoas com renda mais alta, mas, hoje em dia, já se sabe que não é bem assim.

Nesse sentido, a educação financeira ensina a importância de poupar e planejar o futuro. Afinal, ela apresenta e esclarece conceitos importantes que permitem uma melhor compreensão acerca de como esse universo funciona.

Aliás, a educação financeira revela que, por meio do investimento, é possível aumentar cada vez mais o patrimônio e planejar um futuro tranquilo e próspero.

Qual é o papel das cooperativas de crédito na promoção da educação financeira?

O cooperativismo é um modelo econômico baseado em princípios. Entre eles, estão o interesse pelo desenvolvimento da comunidade, a educação, a informação e a formação. Sendo assim, as cooperativas têm o importante papel de auxiliar pessoas e comunidades a crescer e prosperar.

Nesse modelo, os associados são os “donos do empreendimento cooperativo” e participam de todo o processo de gestão. Logo, é fundamental que tenham um bom nível de conhecimento para garantir a sustentabilidade dos negócios.

O mais interessante é que a própria cooperativa realiza esse trabalho de formar e informar, promovendo o aprendizado dos associados e da comunidade onde eles vivem e onde a instituição atua. Dessa maneira, essas pessoas tomarão decisões muito mais conscientes, beneficiando todos ao redor.

Entre os diferenciais das cooperativas, está a sua atuação sem fins lucrativos e a orientação das missões e dos valores baseados em princípios justos e humanos. Logo, elas promovem a educação financeira para que a sociedade seja cada vez mais próspera, partindo de mudanças individuais que vão impactar positivamente o coletivo.

Inclusive, em algumas localidades, as cooperativas de crédito têm uma atuação crucial. Afinal, os habitantes dessas regiões somente conseguem acesso a serviços financeiros por conta da sua atividade naquela área.

Portanto, promovem a inclusão dessas pessoas e realizam um importante trabalho de levar informação para que elas também absorvam o aprendizado necessário para administrar as suas próprias finanças. E, com isso, geram o crescimento da comunidade com mais sustentabilidade.

Como a Sicoob Cocred ajuda a fortalecer a educação financeira?

A Sicoob Cocred tem como um dos seus objetivos promover o desenvolvimento econômico e social, tanto das pessoas quanto das comunidades onde está inserida. A cooperativa desenvolve projetos para mostrar o que é educação financeira e como se aplica na vida de cada um.

A seguir, conheça três deles:

Conta com a Cocred Jovem

É um curso de educação financeira e cooperativista desenvolvido para atender estudantes de 16 a 22 anos.

Basicamente, é voltado para jovens que estejam cursando ou já tenham concluído o Ensino Médio e para aqueles que já estão no Ensino Superior. O objetivo desse programa é ensiná-los a alcançar a sustentabilidade financeira.

O curso atende, gratuitamente, moradores das cidades onde a Sicoob Cocred atua. Eles participam de workshops online, realizados uma vez por semana, com informações fundamentais para que, desde cedo, saibam como lidar com o dinheiro, tomando decisões inteligentes e que ajudem a alcançar a prosperidade.

Clínicas Financeiras

O projeto Conta com a Cocred – Clínicas Financeiras é uma parceria com o Instituto Sicoob e tem por objetivo oferecer, em espaços públicos, como praças, consultorias individuais e gratuitas para a comunidade, com o intuito de que as pessoas se aproximem cada vez mais da cooperativa. Os consultores que atuam no programa esclarecem dúvidas sobre diversos temas, como:

  • Imposto de Renda (IR);
  • renegociação de dívidas;
  • endividamento;
  • orçamento familiar e pessoal;
  • renda fixa e variável;
  • empreendedorismo.

Na prática, a iniciativa leva educação financeira para pessoas de todas as idades, inclusive crianças, para que elas possam aprender de uma forma lúdica como usar o dinheiro e poupar.

Se Liga Finanças ON

O Se Liga Finanças ON também é realizado em parceria com o Instituto Sicoob e visa a promover a educação financeira para pessoas físicas e Microempreendedores Individuais (MEIs).

Trata-se de uma plataforma que disponibiliza cursos gratuitos online. Assim, é possível assistir às aulas no momento mais conveniente e de onde a pessoa quiser. O curso de finanças pessoais aborda variados temas, como:

  • a relação estabelecida com o dinheiro;
  • o orçamento pessoal;
  • as dívidas e o endividamento;
  • as noções de economia;
  • os planos de vida;
  • os investimentos.

Já o curso de finanças para o MEI apresenta conceitos sobre esse tipo de empreendimento. O programa aborda indicadores macroeconômicos e aspectos de gestão financeira e de crédito.

Os conteúdos são apresentados de maneira estratégica, com desafios práticos para favorecer o aprendizado. Quem faz a inscrição tem acesso por tempo ilimitado e pode assistir às aulas sempre que precisar.

Após consumir todo o conteúdo do curso, o inscrito recebe o certificado, que pode ser utilizado como horas complementares na graduação. Também é possível manter contato com outros inscritos, participando de fóruns de discussão para se integrar a uma comunidade e crescer com outras pessoas.

Nesse caso, a grande vantagem é aprender na prática como tomar as melhores decisões financeiras pessoais e empresariais — tudo de forma gratuita.

Entendeu o que é educação financeira e a sua importância para pessoas de todas as idades, independentemente da classe social? Por meio dela, é possível mudar pensamentos, atitudes e comportamentos, de modo que o indivíduo alcance o próprio crescimento, gerando um impacto positivo no coletivo, com a promoção do desenvolvimento e da prosperidade da comunidade ao redor.

Gostou do conteúdo? Continue navegando pelo blog da Sicoob Cocred e confira mais temas interessantes e importantes!

Fui vítima de golpe. E agora?

Cocred leva teatro a instituição de Guaíra e abre agência para visita de estudantes

Cocred promove palestras gratuitas durante a Global Money Week

Celular Seguro: conheça o aplicativo que permite informar roubo e furto do aparelho

Fui vítima de golpe. E agora?

Cocred leva teatro a instituição de Guaíra e abre agência para visita de estudantes

Cocred promove palestras gratuitas durante a Global Money Week

Celular Seguro: conheça o aplicativo que permite informar roubo e furto do aparelho

Assine e receba nossos conteúdos exclusivos.

Quer fazer parte de nossa cooperativa?

Então, preencha o formulário abaixo!

Cadastro enviado com sucesso! Em breve, nossa equipe entrará em contato