Janeiro Branco: o que saúde mental tem a ver com saúde financeira?

Janeiro Branco: o que saúde mental tem a ver com saúde financeira?

Em janeiro, costumamos rever nossas metas, planejar os próximos meses e traçar as estratégias para uma vida melhor. Esse é um dos principais motivos pelo qual o mês foi escolhido para chamar a atenção aos cuidados com a saúde mental. O Janeiro Branco busca alertar que, para que nossos sonhos se tornem realidade, é preciso estar com a mente saudável, preparada para os desafios e para as conquistas que virão.

Nesse processo de revisão e, em muitos casos, transição para novos momentos, um item ganha valor, literalmente: as finanças. Isso porque o bem-estar mental, segundo especialistas, está diretamente relacionado ao bem-estar financeiro e a forma como você controla o seu orçamento. Muitas contas a pagar, dívidas, dificuldade de quitar seus compromissos podem desorganizar o dia a dia, com reflexos diretos na saúde psíquica, e vice-versa. Um círculo vicioso que pode virar uma bola de neve.

Nesse caso, a dica é aproveitar o início de 2024, caso você não tenha ainda um controle detalhado de suas despesas e receitas, para adotar novos comportamentos em relação a isso. Diversos estudos já demonstraram que pessoas que gerenciam bem as suas finanças não ficam tão afoitas para tomar decisões, conseguem raciocinar com mais calma, ficam mais seguras até mesmo em situações de incertezas econômicas ou de imprevistos, como um defeito no motor do veículo, um problema sério no encanamento na casa ou casos de doença na família, em que o desembolso com medicamentos cresce.

[+ LEIA MAIS: 10 dicas para manter suas contas sob controle no início do ano]

A organização, portanto, gera menos preocupações, o que, por sua vez, se reflete em menos episódios de dores de cabeça, ansiedade, depressão e outros problemas de saúde que podem aparecer.

Saúde financeira

Os nossos hábitos e a prioridade que damos às coisas influenciam, portanto, diretamente nos gastos e na nossa saúde financeira. Por isso, os bons hábitos financeiros devem ser cultivados diariamente.

Vale ressaltar que o conceito de saúde financeira vai muito além de pagar dívidas. Consiste em manter boas relações com o capital. Além de pagar as contas em dia, poupar todo mês, ter disciplina para investir, entre outros.

Pensando nisso, preparamos algumas dicas para você ficar sempre de bem com seu bolso e, consequentemente, com você mesmo e com as pessoas que o cercam. Para todos os tópicos a seguir, você pode contar com a parceria da Sicoob Cocred, onde você encontra atendimento personalizado, contato humanizado, que valoriza a proximidade com os cooperados, permitindo entender os desejos e necessidades deles, e oferecer as soluções mais adequadas a cada perfil, bem como consultoria financeira especializada para tirar suas principais dúvidas.

Além disso, fazer parte do cooperativismo é integrar uma sociedade de pessoas, em que a preocupação não é apenas com seus recursos financeiros, mas com seu bem-estar. Na cooperativa, você tem a liberdade de tomar um café com seu gerente e, numa conversa leve e amigável, apresentar seus principais objetivos e dificuldades.

Outra vantagem é que, numa instituição cooperativa, como a Cocred, os resultados anuais voltam aos cooperados, na forma de Sobras, que são proporcionais às movimentações financeiras de cada um. Quanto mais você acredita nesse modelo de negócios, mais você ajuda a engordar as próprias receitas, além do que contribui com os outros associados e eles também contribuem com você.

Vamos, então, às dicas para garantir um bom planejamento financeiro e mais tranquilidade para sua mente?

Pague as dívidas

O primeiro passo para ter uma boa saúde financeira é se livrar das dívidas. Nesse caso, é importante realizar o pagamento quando você receber qualquer quantia, principalmente se os débitos contarem com juros e parcelamentos.

Isso porque, ao pagar as dívidas, é possível ter mais clareza de quanto dinheiro temos disponível para investimentos. Assim, você pode ter um controle bem mais preciso dos valores, além de diminuir os juros a serem pagos com os parcelamentos.

Priorize quais dívidas pagar antes

Caso você tenha muitas dívidas e não consiga pagar tudo de uma vez, é preciso escolher para qual dar prioridade. Separe e faça um ranking dos seus débitos da seguinte forma: primeiro, os que têm os juros mais altos; em seguida, aqueles que têm os mais baixos.

Depois, dê preferência para realizar o pagamento das dívidas com as maiores taxas. Isso faz com que você consiga pagar menos juros e economizar mais a longo prazo.

Evite parcelar as compras

Essa é uma dica muito importante, pois compras parceladas também são dívidas. Ao evitar parcelar e dar preferência ao pagamento à vista, você não terá o compromisso de pagar um valor específico todo mês.

Além disso, é possível aproveitar as promoções e, até mesmo, pedir um desconto no valor total, economizando um bom dinheiro.

Faça uma planilha de gastos

Outra dica que auxilia na boa saúde financeira é elaborar uma planilha de controle, anotando todos os gastos realizados durante o período de um mês. Eles podem ser divididos em gastos fixos (conta de água e luz, aluguel, gás, IPTU, mensalidade escolar etc.) e gastos eventuais (cinema, jantar, compra de medicamentos, entre outros).

Lembre-se, ainda, de registrar todos os seus gastos do dia a dia, como a compra de um lanche, uma corrida de Uber etc. O mais importante é que você tenha noção para onde o seu dinheiro está indo, já que, em muitas situações, não fazemos ideia do porquê a conta não fecha no fim do mês.

Faça um planejamento financeiro

Após elaborar a planilha com os seus gastos mensais, chegou a hora de fazer um planejamento financeiro. Para isso, defina um objetivo financeiro para cada propósito. Por exemplo: gastar até R$ 800,00 em comida no mês, ou economizar R$ 300,00 mensalmente.

Esse planejamento é fundamental para não contrair dívidas e ter uma boa saúde financeira. Vale ressaltar que é preciso ter disciplina para atingir os objetivos financeiros que você definiu, evitando possíveis problemas.

Tenha uma reserva de emergência

Emergências podem surgir a qualquer momento. Por isso, é importante ter dinheiro reservado para essas situações. O recomendado é que o valor da reserva de emergência seja, pelo menos, o que você gasta em seis meses, mantendo o seu estilo de vida.

Isso porque, caso você não tenha dinheiro guardado e surja alguma situação inesperada, como a perda do emprego, é provável que adquira dívidas. Portanto, esteja sempre preparado para as adversidades.

Limite os seus gastos

Outra maneira de poupar dinheiro é estabelecer um limite de gasto para cada categoria. Nesse caso, é necessário que você saiba distribuir bem a sua renda para não faltar dinheiro a algumas despesas essenciais para a qualidade de vida e o bem-estar.

Os gastos mais comuns envolvem moradia, lazer, transporte e alimentação. Por isso, é importante controlar o quanto pode aplicar nos rendimentos de cada grupo. Não determinar esses limites levará você a fazer despesas inadequadas.

Um bom exemplo é a alimentação. Verifique qual porcentagem do seu salário pode ser destinada a essa categoria sem comprometer as outras despesas.

Evite gastos supérfluos

Os gastos supérfluos são aqueles que podem ser eliminados do seu orçamento sem prejudicar a sua rotina. Nesse caso, identifique quais consumos não essenciais podem ser deixados de lado e aqueles que podem ser reduzidos. Alguns exemplos são delivery, refeições fora de casa, serviços de streaming; tratamentos estéticos.

Converse com o seu parceiro sobre finanças

Muitos casais costumam se separar devido a problemas com as finanças. Por isso, é fundamental conversar e alinhar os seus objetivos financeiros com os do(a) seu(sua) parceiro(a).

Ao fazer esse planejamento desde o início do relacionamento, é possível que os dois consigam atingir seus objetivos e aumentar as suas receitas juntos.

Faça investimentos

Depois de todos esses passos, você provavelmente está se perguntando qual a próxima etapa. Nesse caso, chegou o momento de investir. Contudo, antes de arriscar, é importante estudar bastante.

Busque informações, faça cursos e leia livros sobre o assunto. Se quiser um contato mais próximo que te faça sentir mais seguro, procure nossos gerentes em uma de nossas agências. Você pode encontrar a agência mais próxima de você clicando aqui.

Nós, da Sicoob Cocred, somos uma excelente opção para gerenciar as suas finanças. Isso porque, além de todos os benefícios que já apresentamos, praticamos taxas mais baixas e temos investimentos que remuneram melhor, já que, quando comparada aos bancos tradicionais, não visamos lucro, mas o desenvolvimento dos nossos cooperados.

Se, mesmo com todas essas medidas, a situação ainda apertar, você tem, com as nossas linhas de crédito, dinheiro rápido, fácil e com taxas atrativas para realizar todos os seus sonhos!

Gostou do post e quer complementar a leitura? Clique aqui para ler uma reportagem completa sobre Psicologia Financeira, conceito que estuda a influência das finanças na saúde mental, publicado na edição 42 da Revista Cocred Mais.

Fui vítima de golpe. E agora?

Cocred leva teatro a instituição de Guaíra e abre agência para visita de estudantes

Cocred promove palestras gratuitas durante a Global Money Week

Celular Seguro: conheça o aplicativo que permite informar roubo e furto do aparelho

Fui vítima de golpe. E agora?

Cocred leva teatro a instituição de Guaíra e abre agência para visita de estudantes

Cocred promove palestras gratuitas durante a Global Money Week

Celular Seguro: conheça o aplicativo que permite informar roubo e furto do aparelho

Assine e receba nossos conteúdos exclusivos.

Quer fazer parte de nossa cooperativa?

Então, preencha o formulário abaixo!

Cadastro enviado com sucesso! Em breve, nossa equipe entrará em contato