Uberlândia se destaca pela logística e por instituições de ensino superior

Uberlândia se destaca pela logística e por instituições de ensino superior

Na adolescência, Júlio César Fagundes Silva saiu do município de João Pinheiro, no interior de Minas Gerais, para estudar em Uberlândia, distante 250 quilômetros da cidade natal. Hoje, aos 43 anos, formado em Administração, com MBA em Gerenciamento de Projetos, toca, com o sócio, Robson Silva Arantes, uma loja de móveis planejados.

A história dele é parecida com a de milhares de brasileiros que escolhem Uberlândia para morar e construir parte da vida. A segunda maior cidade mineira em número de moradores, atrás apenas da capital, Belo Horizonte, tem uma população, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que supera os 700 mil habitantes, metade com origem em outros municípios e estados.

Ponto de chegada e partida para diversas regiões do país, e de parada para quem deseja conhecer seu dinamismo, suas potencialidades e suas atrações turísticas, é considerada um polo logístico e se destaca, também, pelas instituições de Ensino Superior, como a Universidade Federal de Uberlândia (UFU) e o campus do Instituto Federal do Triângulo Mineiro (IFTM), entre outras, e pelo desenvolvimento agropecuário.

Não à toa, carrega, no nome, o significado de “terra fértil”, do latim uber (fértil) e do alemão land (terra). Denominação que é motivo de controvérsias. Uma das versões que correm na cidade é que a junção Uber+lândia foi aleatória, para que ficasse parecida com Uberaba, a qual era vinculada. Antes, Uberlândia quase foi chamada de “Maravilha”.

Maravilha mesmo é a diversidade típica de cidade cosmopolita, hospitaleira e especialista em unir gente de cantos, cores e objetivos diferentes. E de sonhos também. Foi justamente o caso de Júlio César. Robson, o sócio, nasceu em Uberlândia e, há 36 anos, é dono de uma loja de arquitetura e decoração, a América. Em 2019, eles começaram a montar, juntos, a Arantes e Fagundes, uma franquia da indústria de móveis gaúcha Todeschini. A inauguração foi em junho do ano seguinte, após três meses de adiamento por causa da pandemia de Covid-19.

Localizada a duas quadras da agência da Cocred de Uberlândia, da qual é cooperada, a loja de móveis tem 22 funcionários e comemorou, agora em dezembro, um crescimento de 30% em relação a dois anos atrás, mesmo com as dificuldades impostas pelo novo vírus, especialmente em 2021.

“E temos muito para avançar ainda. Isso porque Uberlândia cresce muito e rapidamente. Temos muita gente de fora, por causa das universidades, e nossa parte do agro também é muito forte. É uma área muito central, com um aeroporto e uma malha rodoviária que levam a qualquer lugar do país”, afirma Silva.

Júlio César Fagundes Silva

A pujança do mercado imobiliário também é uma aposta. A busca por móveis planejados tem sido impulsionada pelos novos empreendimentos de casas e apartamentos. Como os lançados pela Realiza Construtora, da família Nascimento, que teve um incremento de 150% no faturamento de março a novembro de 2022. Resultado, entre outros motivos, de uma demanda que vinha sendo reprimida pela Covid.

“Com a volta da aprovação dos projetos pelas prefeituras, lançamos muitos empreendimentos agora em 2022, inclusive em Uberlândia”, afirma José Humberto do Nascimento, de 66 anos, sócio-proprietário da empresa – que, além de Minas Gerais, tem construções em outros quatro estados. “Trimestralmente, nosso percentual de vendas em relação ao que temos ofertado no mercado tem sido de 40%, em média, o que é excepcional”.

A construtora, com 41 anos de mercado, nasceu e se fortaleceu em Uberlândia. José Humberto, que foi açougueiro antes de se formar em Engenharia Civil na UFU e montar a empresa, concorda que a cidade tem localização privilegiada, além de ser bastante acolhedora. Por isso, deve continuar chamando a atenção de pessoas de outras regiões. “Temos uma economia muito diversificada, com grandes empresas, de vários estados, atuando na cidade. Isso torna Uberlândia bastante pujante, o que atrai olhares para cá.”

José Humberto do Nascimento

História

Segundo o professor, bacharel em Direito e jornalista Antônio Pereira, de 87 anos, que nasceu em Queluz-SP e mora em Uberlândia desde 1961, essa é uma vocação desde os primórdios da cidade. “Uberlândia tem uma tendência comercial, principalmente no atacado distribuidor, que é a venda e a entrega da mercadoria no destino. Paralelamente a essa atividade, se desenvolveram a construção de estradas e o transporte por caminhão e trem de ferro”.

Com o desenvolvimento comercial e de sua logística – que, conforme Pereira, é uma das mais importantes do país –, Uberlândia recebeu várias empresas, principalmente indústrias, além de ter ajudado a desenvolver o Triângulo Mineiro, região onde está localizada. “O crescimento do município, em todos os sentidos, é impressionante, o que, evidentemente, carreia para o estado todos os benefícios conseguidos”.

A origem da cidade remonta à ocupação da região do Triângulo pelos bandeirantes, durante o século XIX. Os primeiros povoados teriam surgido na Fazenda do Salto, a partir de uma capela que, segundo o professor, era dedicada a Nossa Senhora do Carmo e a São Sebastião.

Em 1852, os casebres que surgiam ali virariam um arraial, de São Pedro de Uberabinha, pertencente a Uberaba. Anos mais tarde, o local passaria a ser uma freguesia, que foi emancipada, se tornou município em 1888 e, três anos depois, teria o nome alterado apenas para Uberabinha. Só em 1929, por uma lei estadual, é que houve a mudança para Uberlândia, a partir de uma sugestão dada por João de Deus Faria.

Antônio Pereira

Negócios

A pujança econômica e cultural foi um dos motivos que levaram a Sicoob Cocred a Uberlândia. A agência instalada na cidade, a primeira da cooperativa em Minas Gerais, foi inaugurada em julho de 2021. Pela capacidade de incentivar novos negócios, por meio de crédito mais barato em relação aos bancos tradicionais, passou, de forma imediata, a receber os primeiros cooperados, como a Realiza e a Arantes e Fagundes.

Outro setor que ganhou foi o de agronegócios, que está no DNA da Cocred – a cooperativa surgiu há 53 anos pelas mãos de 106 produtores rurais que buscavam recursos com taxas e tarifas mais justas.

A força das atividades no campo em Uberlândia é tamanha que empresas tradicionais diversificam seus negócios para atender às demandas do segmento. A própria Realiza trabalha há mais de 30 anos com produção agropecuária. Há oito, entrou na piscicultura, com a implantação de tanques de tilápia. Nesse período, passou de 40 toneladas por mês para 325, com o maior crescimento registrado nos últimos três anos.

“A perspectiva é crescer ainda mais, já que essas 325 toneladas utilizam pouco mais de 8% da nossa capacidade, que é para 4 mil toneladas mensais”, afirma o administrador Luiz Gustavo, filho de José Humberto. A produção abastece quatro frigoríficos da região, num raio de 100 quilômetros. Todos os processos são feitos no próprio criatório, desde a fabricação de ração até a venda dos peixes.

Turismo

Os encantos da história de Uberlândia podem ser conhecidos tanto nas áreas rurais quanto nos vários pontos turísticos espalhados pela cidade. Quem chega tem à disposição um roteiro completo de opções, que vão desde monumentos antigos, passando pelo contato com a natureza, até eventos e gastronomia tipicamente mineira. O Parque do Sabiá, com 1,8 milhão de metros quadrados, é um dos mais visitados. Reúne zoológico, trilhas para caminhadas, práticas esportivas, praça de alimentação, entre outros atrativos.

Antônio Pereira também recomenda os distritos municipais, que lembram a vida bucólica dos velhos tempos; a Casa da Cultura; o Museu Municipal; a Oficina Cultural, que foi sede do primeiro serviço de energia elétrica da cidade; a Capela de Nossa Senhora do Rosário, no distrito de Miraporanga; a Igreja de Nossa Senhora do Rosário, na Praça Rui Barbosa; a Igreja de Nossa Senhora do Cerrado; o Colégio Estadual, na Praça Adolpho Fonseca; as Escolas Estaduais Dr. Duarte e Eneas Oliveira Guimarães; o Uberlândia Clube; o Palacete Naghetini; os painéis em mosaico de Geraldo Queiroz; além das folias de reis, congados e o Carnaval.

Para o professor, a mescla de tradição com avanços no desenvolvimento em diversos setores confere a Uberlândia grande importância socioeconômica. E não apenas no contexto estadual, onde continuará em evidência pelos próximos anos. “Caminha para ser uma líder nacional”.

Luiz Gustavo do Nascimento

 

A Cocred em Uberlândia

Inauguração: Julho de 2021

População abrangida (Uberlândia e região): 1,2 milhão de habitantes

Área: 370 m2

Localização: Avenida Rondon Pacheco, nº 1.691 – Tabajaras

 

Revista Cocred Mais

Esta reportagem foi publicada na edição 42 da Revista Cocred Mais. Para conferir a edição completa, clique aqui.

Sicoob Cocred reinaugura agência em Ribeirão Preto, com espaço de coworking

Sicoob Cocred divulga datas das Assembleias Gerais: 1º a 5 de abril

Cooperado da Cocred ganha carro zero quilômetro na promoção Capital Premiado

Receita Federal divulga regras para a declaração do Imposto de Renda 2024

Sicoob Cocred reinaugura agência em Ribeirão Preto, com espaço de coworking

Sicoob Cocred divulga datas das Assembleias Gerais: 1º a 5 de abril

Cooperado da Cocred ganha carro zero quilômetro na promoção Capital Premiado

Receita Federal divulga regras para a declaração do Imposto de Renda 2024

Assine e receba nossos conteúdos exclusivos.

Quer fazer parte de nossa cooperativa?

Então, preencha o formulário abaixo!

Cadastro enviado com sucesso! Em breve, nossa equipe entrará em contato